Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

27 de julho de 2013

Especial - Um Pouco dos Mangás da Panini Itália

A "mãe" das Paninis em foco
Que o mercado japonês e francês de mangás é incomparavelmente maior que muitos outros, incluindo o brasileiro, isso não é novidade. O que muitos ainda não sabem é que existe vida fora do eixo mencionado, e o intuito do post de hoje é mostrar isso.

O mercado italiano de mangás é enorme e é nele que a matriz da nossa querida Panini atua. Para efeito de comparação, a empresa lança lá checklists semanais, e muitas vezes o volume de material publicado mensalmente chega a ser quatro vezes o publicado aqui, que já não é pouca coisa.

Como se pode imaginar, a Panini é detentora de grandes hits do momento por lá: Naruto e Bleach são alguns exemplos de mangás que fazem sucesso, e um sucesso tão grande que permite quatro edições diferentes para cada uma das obras lá: edição normal, edição normal deluxe, edição gold e edição gold deluxe.

Por outro lado, quem publicou Dragon Ball e ainda publica One Piece é a Star Comics.

Como são publicados?
Como deu pra ver, na itália os mangá são publicados em diversas versões. Algumas versões, como a normal e normal deluxe, são as mais utilizadas. Outras, como a Maximum e Deluxe, são menos comuns mas ainda assim existem. Confira uma breve explicação sobre elas a seguir.

Edição normal:
É o tankobon simples com as medidas de tamanho que conhecemos aqui. Custa lá por volta de 4 euros.

Edição normal deluxe:
É o mesmo tankobon simples, porém com uma jaqueta, uma daquelas capas que guardam o verdadeiro mangá dentro (
 No Brasil um exemplo desse tipo de publicação é o mangá Buda de Osamu Tesuka, publicado pela Conrad). Sai sempre no mesmo mês que a versão normal. Custa por volta de 5 euros (1 euro a mais).

Cabe lembrar que mesmo tendo "deluxe" no nome, essa é a única diferença que a versão traz consigo. As páginas coloridas do original seguem sendo publicadas em preto e branco. De vez em quando, quando existe mimos como pôsteres no original japonês, a versão normal deluxe traz esse mesmo mimo para os italianos.


Edição gold:
Esse é o "reconhecimento" que poucos mangás ganham por lá: a republicação da série em formato álbum, similar ao nosso Highschool of the Dead Fullcolor edition. O papel ganha uma gramatura melhor, mas ainda longe de ser um off-set. Lembrando que mesmo sendo uma edição gold, as páginas coloridas não são publicadas.

Alguém aprova?
Custa por volta de 4,5 euros e tem um layout padrão: a capa do mangá no centro e uma diagramação muito questionável, além do selo "gold" enorme e a frase "i grandi successi manga".

Edição gold deluxe:
Adição da jaqueta, assim como na versão normal deluxe, e publicação de alguns mimos como pôsteres quando esses saíram com o volume no Japão também. Mais uma vez, nada de páginas coloridas. Aproximadamente 6 euros.


Edição maximum:
Mangás publicados com mais páginas que tankobon comuns. Em geral, com 300 páginas ou mais. Berserk é um exemplo de obra que no momento é publicada nesse formato por lá. Assim como as edições gold, sofre do mal de ter as capas editadas, resultando quase sempre em uma capa questionável.


Edição deluxe collection:
Agora sim temos uma versão que em geral vem bem caprichada. Mesmo tendo nomenclatura similar à normal deluxe e gold deluxe, a deluxe collection costuma ser uma versão onde muitos elementos da obra são repensados e que costuma trazer muitos diferenciais.


Monster, por exemplo, ganhou capas novas e 400 páginas por edição, além de revisão na tradução, páginas coloridas e jaqueta. 12 euros por edição.


Trívia: Naruto, além de ser publicado nessas quatro versões já comentadas, ganhou recentemente uma espécie de quinta edição: a Il Mito Edizione, que nada mais é que uma republicação dos volumes normais com o número da edição em vermelho ao invés de preto...

Mangá semanal?
Acreditem: mesmo que tenha sido apenas um caso até hoje, os italianos tem mangás com periodicidade semanal. Os italianos amam Hokuto no Ken, e sabendo disso, a Panini começou a publicar a obra nesse ritmo por lá.

Fora que além da publicação de Hokuto no Ken, o spin-off, Raoh, sai em ritmo mensal. Mas, em geral, são adotadas periodicidades mensais ou bimestrais. Shoujos e mangás mais alternativos em geral saem de dois em dois meses, enquanto boa parte dos shounens saem todo mês.


 



Quantos por mês? Só mangás?
Uma média de 60 mangás por mês somando edições regulares, edições deluxe, databooks e artbooks. Sim, a Panini italiana publica também artbooks, sendo um dos mais recentes o The Art of Kiki's Delivery Service.

Como já era de se esperar, o preço é salgado: 25 euros. O artbook citado como exemplo tem 208 páginas, jaqueta, e obviamente páginas coloridas.

O databook Rin no Shô de Naruto também foi publicado lá, ao lado dos outros dois existentes. Light Novels de Bleach também saíram, além de card-games das séries.
Shoujo
Os shoujos publicados pela Panini lá tem seu próprio selo: um coração rosa no lugar do círculo vermelho do logotipo, o que facilita a identificar o gênero na hora da compra.

Espaço para todos os gêneros
Ou quase todos, uma vez que na pesquisa para esse post não achamos nenhum yaoi pela Panini de lá. Mas acredite, muito material considerado alternativo ou datado é publicado na Itália, e isso ao lado do mainstream. Icchi The Killer, City Hunter, Cat's Eye, Seraphim 266613336 Wings e Tiger Mask são alguns exemplos. 

Inio Asano tem a maioria de sua coleção publicada por lá também, com Nijigahara Holograph, Oyasumi Punpun, Subarashii Sekai, Solanin e Umibe no Onna no Ko.

Naoki Urasawa é outro super bem tratado pela editora: Happy!, Master Keaton, Monster, 20th Century Boys, Pluto e Yawara são as obras do autor publicadas até o momento pela editora, sendo algumas delas como Master Keaton e Monster em deluxe collection

De Takehiko Inoue, a Panini italiana publica nada mais nada menos que Vagabond, Real, Pepita e Slam Dunk.

Panini Itália e Panini Brasil 
Não são poucas as semelhanças, ao menos no quesito títulos, entre Itália e Brasil. Como sabemos, muita coisa que sai lá acaba vindo para cá pelos mais diversos fatores, mas analisando o checklist brasileiro de julho, veremos que dos 10 títulos publicados, seis também saem na Itália.

Berserk, Blood-C, HOTD FC, Naruto (duas versões) e Yakumo são as obras em comum. Dragon Ball, Beelzebub e One Piece são da Star Comics, enquanto Kimi no Todoke da Planeta di Agostini, que no Brasil não publica mangás.

Curioso também que Tiger & Bunny e Blood-C são títulos recentes tanto no Brasil quanto na Itália. A publicação nos dois países não possui nem um ano completo de vida ainda.

Ironia ou não, Kekkaishi Homunculus também saem em ambos países pela Panini. Aqui, são paralisados por baixas vendas. Lá, são reimpressos devido o sucesso.

Éden é outra obra que mostra o contraste desses dois mercados: no Brasil, cancelado. Na Itália, republicado em edição deluxe. MPD Psycho e Fullmetal Panic Sigma, que segundo algumas informações aguardam conclusão no Japão para ter a publicação retomada, curiosamente seguem sendo publicados na Itália a todo vapor.

Curiosidades
Death Note é um dos mangás mais reimpressos da editora. Mesmo com a publicação da Black Edition atualmente, a Panini teve que fazer a sétima reimpressão do volume #1 da versão simples da obra no início de 2013.


O cancelado no Brasil Delivery Service of Corpse é publicado na Itália pela Panini. Chances de algum dia vermos a obra por aqui?

A editora lançou recentemente uma coleção de luxo do mangá Akira, obra que há tempos os brasileiros pedem uma republicação por aqui.

Nem tudo são flores no mercado italiano: eles também sofrem do mal chamado meio-tanko. Alita é um exemplo disso, mas a editora se "redimiu" e publicou uma versão de colecionador da obra logo depois.

Por mais que pareça que a Panini Brasil viva de imitar a Itália, acabamos saindo na frente em alguns pontos. Blood Lad e Deadman Wonderland por aqui estão bem na frente da publicação italiana.


Carlos Moncken

19, carioca, colaborador do Jbox e nas horas vagas estudante universitário.
Leia Mais sobre o autor

  1. A Panini italiana também lança HQs americanas? Porque a nacional faz isso e até é plausível não ter tantas edições importantes de mangás por aqui.

    ResponderExcluir
  2. Algumas capas da Panini Itália são bem feias, as brasileiras dão de 10 à 0! Interessante ver que a Panini da Itália publica títulos que no Brasil a JBC publica.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo: Panini Italia possui a exclusividade dos direitos de publicação dos títulos da Marvel comics no mundo inteiro, inclusive é ela quem edita e publica a Marvel na Itália. Além da Marvel e de mangás, a Panini italiana publica e edita Spawn, que é de propriedade da Image Comics.

    página principal da panini italia: http://www.paninicomics.it/web/guest/home

    Carlos, essa deluxe collection de monster não seria a versão italiana do kanzenban japonês? afinal as capas são idênticas, bem como o número de páginas. [ http://www.amazon.co.jp/MONSTER%E5%AE%8C%E5%85%A8%E7%89%88-1-%E3%83%93%E3%83%83%E3%82%B0%E3%82%B3%E3%83%9F%E3%83%83%E3%82%AF%E3%82%B9%E3%82%B9%E3%83%9A%E3%82%B7%E3%83%A3%E3%83%AB-%E6%B5%A6%E6%B2%A2-%E7%9B%B4%E6%A8%B9/dp/4091817904/ref=sr_1_7?s=books&ie=UTF8&qid=1374976678&sr=1-7&keywords=monster ]

    Ao ver que o mercado editorial italiano além de consumir esses 60 títulos, ainda gera demanda por váriações de publicação, isso num país que sofre com a crise econômica, fico aqui imaginando quão ínfimo é o mercado editorial de quadrinhos no Brasil.

    ResponderExcluir
  4. Matéria animal! Nunca imaginei que a Itália tinha um mercado de mangás tão forte e muito menos que a Panini lá tem um mercado desse calibre. Parece que as cagadas feitas por aqui são de autoria brasileira mesmo e duvido muito que a Panini Itália não teve uns prejuízos nos primeiros anos até chegar nesse ponto. Por falta de animes na televisão atualmente, o papel dessa popularização é todo das editoras. Além disso, cabe a cada vez mais o brasileiro tirar da cabeça esse preconceito de que mangá é coisa de criança/adolescente, mas essa é outra história. Espero que os editores das demais editoras não tentem apenas imitar o Medauar, mas entender como funciona um bom relacionamento com os leitores.

    ResponderExcluir
  5. Carlos, a Panini Itália também publica Zone-00, que por lá está dois volume a frente da publicação brasileira. Contudo, entre o volume 7 e 8, houve uma pausa de 1 ano... o que parece estar acontecendo aqui... Ótima postagem aliás.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Muito legal o post, parabéns!

    Realmente, a variedade e quantidade de títulos publicados na Itália é enorme. Se apenas a Panini Itália publica isso tudo, imagine só juntando o resto das editoras? Realidade totalmente diferente da nossa.

    Agora só queria pontuar algo. Eu costumo comprar mangás importados, especialmente americanos e franceses e tenho duas coleções italianas, nenhuma da Panini. Além disso, já vi vários vídeos de review de mangás italianos e uma coisa posso te dizer: a qualidade física dos mangás italianos não é essa coca-cola toda, ainda mais comparando com os mangás franceses. A arte das capas são medonhas, a encadernação é simples e a gramatura é só um pouco melhor do que a dos mangás encontrados aqui. Talvez por isso que os mangás italianos sejam bem mais baratos que os franceses e espanhóis.

    ResponderExcluir
  7. eu sabia q a panini era enorme,aki no brasil ela é enorme sem duvida,mas na italia porra,olha quanto manga sai lá ,e tem muitos mangas q aki são da jbc e lá são da panini haha,mas tb o q esperar de publicação no seu pais de origem já q a panini é italiana

    ResponderExcluir
  8. Dudu, você pode informar se durante este mês seus contatos deram mais alguma pista sobre a volta de Full Metal Panic Sigma? O último volume será lançado em setembro no Japão.

    ResponderExcluir
  9. Muito bom , MUITO BOM

    Esse site devia ser mais conhecido.
    Vey eu amo esse site

    ResponderExcluir
  10. Eduardo, seu blog está abandonado há mais ou menos 6 meses, sem novos posts ou comentários seus. Isso significa o fim do post animem e de seus trabalhos em outros blogs? Ou somente uma pausa que você vai justificar posteriormente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. juro que estou repensando em saídas pro Post ANimem, Anônimo. Novidades em dezembro =)

      Excluir
  11. Nossa, adorei a matéria, é muito ficar informado sobre outros mercados de mangás, mas realmente tenho curiosidade relacionado ao francês, caso dê, poderiam fazer uma sobre ele também? Valeu!

    ResponderExcluir
  12. "Que o mercado japonês e francês de mangás é incomparavelmente maior que muitos outros, incluindo o brasileiro, isso não é novidade. O que muitos ainda não sabem é que existe vida fora do eixo mencionado, e o intuito do post de hoje é mostrar isso."

    Só o japonês que é incomparavelmente maior do jeito que fala. O francês é um mercado grande, mas não tão superior assim ao brasileiro ou ao americano.

    Inclusive, um documentário passado na TV japonesa no início desse ano(estava no Youtube, mas tiraram o vídeo de la)dizia que o 2º maior mercado de mangás do mundo era justamente o brasileiro, e não o francês. No to dizendo que seja uma verdade absoluta, mas seria interessante se houvesse uma pesquisa.

    ResponderExcluir
  13. curiosidade Eduardo, esse blog te dá lucros? Você tem algum patrocínio? Se tiver, acho que eu conheço pessoas interessadas em assumir o blog em seu lugar. Pensa nesse tipo de proposta? Mas realmente, somente se o blog for rentável.

    ResponderExcluir
  14. E o lucro você também obtém com o número de visitas ou algo do tipo? Admita uma hipótese(não necessariamente acontecerá porque não sei se aprovaria vender ou "ceder" seu blog a terceiros), no caso, eu teria controle total inclusive sobre os rumos do blog, como postagens sobre séries no lugar de animes, por exemplo? E você faria uma venda ou contrato de doação sem pagamento? Realmente, sou leigo no assunto e desejaria saber por você o que poderia ser feito e o que condiz com suas ambições em relação ao Post Animem.

    ResponderExcluir
  15. Eduardo, então, pode responder meus comentários acima?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. desculpe a demora. Realmente tive que me ausentar nesses tempos. Enfim, eu vou remodelar o Post Animem, mas não pretendo repassá-lo. Caso queira começar um blog teremos o enorme prazer em te ter como parceiro. E não, não obtenho lucros aqui e acredito que sejam raríssimos os casos de blogs de animes que o consigam.

      Att.Carlos

      Excluir
  16. Dudu Reipert (como diria a Mara xD), olha o Ctrl+c, Ctrl+v: http://www.soulmangas.com.br/2013/12/especial-um-pouco-dos-mangas-da-panini.html
    (Pelo menos creditaram.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha adorei o apelido! Muito obrigado pelo aviso, entrei em contato com o responsável pela Soul Mangás =)

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  17. Eles tem Gosick, Chi sweet home e Dantalian , que provavelmente nunca teremos sem contar nas reimpressões que aqui fazem uma falta danada u.u

    ResponderExcluir
  18. vamos fazer parceria mande um e-mail para filipe.ganso24@gmail.com

    ResponderExcluir

Pesquise